Latinoware 2018 https://2018.latinoware.org 15º Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas Fri, 08 Feb 2019 18:57:04 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.8 Painel com Assinaturas dos Participantes https://2018.latinoware.org/painel-com-assinaturas-dos-participantes/ Tue, 23 Oct 2018 10:52:02 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1666 Leia mais]]>

Painel com Assinaturas dos Participantes

Por Cartola.

Oi pessoal, tive o prazer de retornar ao Latinoware em sua XV edição, realizada de 17 a 19 de outubro em Foz do Iguaçu. Ótimas palestras, ótima organização e dentre as lembranças esse enorme painel assinado livremente por todos que participaram deste grande evento, que reuniu quase 4000 pessoas.

Clique no link sobre a imagem acima pra acessar a foto panorâmica feita do painel. Ela foi feita com um total de 31 fotos atingindo 270 megapixels. Com isso é possível dar um grande zoom e ver todas as assinaturas, até as menores.

 

 

]]>
De “casa nova” e com programação intensa, Latinoware 2018 reúne quase quatro mil pessoas https://2018.latinoware.org/de-casa-nova-e-com-programacao-intensa-latinoware-2018-reune-quase-quatro-mil-pessoas/ Fri, 19 Oct 2018 21:12:20 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1662 Leia mais]]> Encerrou nesta sexta-feira (19), a 15ª edição do Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware). O evento, que pela primeira vez foi realizado no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu, reuniu quase 4 mil pessoas de nove países: Brasil, Argentina, Paraguai, Colômbia, Venezuela, Peru, Cuba, Estados Unidos e Dinamarca. Além de ganhar mais espaço, esta edição do evento – que é realizado pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e pela Itaipu Binacional – também ampliou a sua programação, promovendo mais de 250 atividades e discussões sobre uma grande variedade de temas como Desenvolvimento de Sistemas, Segurança e Privacidade na Internet, soluções tecnológicas de Inteligência Artificial, Robótica, Automação, Negócios, Impressoras 3D, Aprendizagem Criativa e Internet das Coisas, entre outros.

Uma das novidades deste ano foi a realização do 1º Hackaton Latinoware 2018, um desafio lançado aos jovens para desenvolverem soluções para problemas sociais. Os vencedores da maratona foram Kaique Spagnol e Michel Cassol, do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus Palmas, que apresentaram um aplicativo focado na mobilidade urbana.

A segurança da informação foi outro tema bastante discutido durante o evento. O engenheiro de redes Marcos Sungaila trouxe dados preocupantes em sua palestra. De acordo com o especialista, apenas no ano passado os custos globais de crimes cibernéticos alcançaram os US$ 608 bilhões. Para 2021, a previsão é que esse valor alcance os US$ 6 trilhões. Sungaila explicou como acontecem os ataques, demonstrou as principais fragilidades do sistema, esclareceu dúvidas do público e alertou: “O ser humano é o fator mais vulnerável para facilitar um ataque cibernético”.

Idealizado para fazer a relação entre a tecnologia e a educação, o 1º LatinowareEDU foi realizado em parceria com a Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa – braço do MIT MidiaLab no Brasil – e já nesta primeira edição reuniu cerca de 200 pessoas em suas atividades que incluíram assuntos como computação criativa e robótica educacional. De acordo com o curador do evento, Felipe Gonzalez, a iniciativa pode resultar em um legado importante. “Trazer uma área educacional para dentro do Latinoware é um ciclo e uma forma de aproximar educadores e entusiastas da tecnologia. Vamos ver se conseguimos mensurar esse legado, essa sementinha que plantamos nesse educador, para o próximo evento. Já ver quem veio assistir sendo protagonista e apresentando seus trabalhos”, ressaltou.

Em um dos momentos mais aguardados pelo público do Latinoware, o 1º Concurso de Cosplay de Cosplay premiou Carolina Oliveira de Souza, que se apresentou como Katrina, a Lâmina Sinistra do game League of Legend (LoL). Figura já carimbada do evento, John “Maddog” Hall, em sua palestra traçou uma breve linha do tempo com análises e críticas ao desenvolvimento da tecnologia desde 1969, ano de origem do Linux, até a atualidade; identificando desafios, competências, falhas e riscos para posteridade.

Novo espaço aprovado

De acordo com Duda Nogueira, coordenador de Grade do Latinoware, o novo local para a realização do evento foi aprovado. “O Centro de Convenções se mostrou uma excelente opção, um espaço que conseguimos integrar vários ambientes para discutimos temas e tecnologias que irão revolucionar o mercado. Hoje estamos discutindo tecnologias que certamente vão revolucionar os próximos 20 anos. Essa informação é muito preciosa, talvez seja um dos maiores legados sociais que a gente tenha e de conhecimento que o PTI e a Itaipu conseguiram promover para nós”, destaca. Nogueira também ressaltou a importância das caravanas (foram 81 nesta edição). “Tivemos uma estratégia muito bacana. Em muitas cidades do Brasil inteiro criaram-se comunidades envolvidas com o tema e com esse tipo de estratégia foi possível criar e ampliar esse público. É uma tradição caravanas virem para o evento”.

Click aqui para ver a foto em Alta Definição : Foto Oficial do Latinoware 2018

]]>
Livros digitais e acessibilidade no Brasil: o grande desafio dos editores https://2018.latinoware.org/livros-digitais-e-acessibilidade-no-brasil-o-grande-desafio-dos-editores/ Fri, 19 Oct 2018 19:26:49 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1649 Leia mais]]>

“É preciso pensar na acessibilidade dos livros não só como um recurso mas com um requisito básico das publicações digitais”, afirma Fernando Tavares

O 15o Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas trouxe para o último dia do evento (19) o designer instrucional José Fernando Tavares que mostrou a aplicabilidade de softwares ao público os desafios editoriais do século XXI com a inclusão da Internet, se referenciando à acessibilidade como um requisito básico às publicações de livros digitais.

Com breve retrospectiva sobre a entrada dos e-books no mercado, Fernando apresentou ao longo da palestra a evolução de softwares e aplicativos utilizados no cenário editorial. “É um meio conservador. Por exemplo, a inclusão digital de livros não se deu com a mesma rapidez de transformação que houve com a música, na indústria fonográfica, ou com os vídeos pelas plataformas de streaming”.

O conservadorismo fez com que a digitalização dos livros seja uma iminência a ser atacada. Para romper tais paradigmas, Fernando abordou como principal ferramenta de trabalho a utilização do EPUB3 (open source) para vencer as limitações das publicações digitais, inclusive em modo off-line.

De acordo com Fernando, o EPUB3 além de permitir a leitura e a interação em diversos recursos audiovisuais mesmo off-line, ele atende as especificações do mercado e tem um grande diferencial com relação a outras plataformas: é possível trabalhar com HTML5 e CSS 3 e JavaScript. “A ideia do EPUB3 é para trazer para o HTML para assegurar o conteúdo digital, com o intuito de conservar e reutilizar o conteúdo”.

]]>
“Em 2017 tivemos US$ 608 bilhões de custos globais com crimes cibernéticos”, afirma especialista https://2018.latinoware.org/anatomia-de-um-cyber-attack-19-10-com-palestrante-marcos-sungaila/ Fri, 19 Oct 2018 19:10:55 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1647 Leia mais]]>

“Em 2017 tivemos US$608 bilhões de custos globais com crimes cibernéticos”, afirma especialista

O caso da Equifax – uma das três maiores gestoras de crédito dos Estados Unidos – foi relembrado, quando mais de 143 milhões de dados dos usuários foram roubados.

Marcos Sungaila, engenheiro de redes, diretor técnico da Oracle Brasil e especializado em infra estrutura de redes e segurança da informação, atraiu muitos espectadores com a palestra “Anatomia de um Cyber Attack”, nesta sexta-feira (19) no 15º Latinoware. Como foco principal da apresentação, Marcos buscou explicar ao público o que era necessário saber com relação a segurança na rede.

De acordo com dados expostos na palestra, apenas no ano passado os custos globais de crimes cibernéticos alcançaram os US$608 bilhões. A previsão deste custo para 2021 é de US$6 trilhões. Marcos conta que os crimes cibernéticos viraram uma indústria, e que atualmente o principal objetivo dos hackers é o de ganhar dinheiro, sejam com transações bancárias, com ataques a e-commerce, mas principalmente com a venda de dados pessoais.

“Os incidentes de segurança relevantes chegaram a marca de 1.765 apenas no ano passado”, conta o especialista que apresentou cases de sucesso com a utilização de softwares open source. Relembrou o caso da Equifax – uma das três maiores gestoras de crédito dos Estados Unidos, que sofreu um ataque relacionado a violação de dados em 2017 onde mais de 143 milhões de dados dos usuários foram roubados. O custo deste ataque ficou entre os mais caros da história, com a previsão estimada de US$439 milhões.

O palestrante explicou como acontecem os ataques, demonstrou as principais fragilidades do sistema e esclareceu dúvidas do público presente. Marcos alertou, “o ser humano é o fator mais vulnerável para facilitar um cyber attack”.

]]>
Powerpuff girls: as mulheres na TI https://2018.latinoware.org/powerpuff-girls-as-mulheres-na-ti/ Fri, 19 Oct 2018 18:56:32 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1640 Leia mais]]>

Passeio histórico com celebridades femininas no universo da tecnologia mostra participação das mulheres já foi maior e hoje busca reconexão

Na década de 60, a projeção de mulheres e homens dentro da Tecnologia e Informação era de 2 para 1. Hoje, dentro das salas das universidades com cursos voltados às ciências da computação, garotas ainda representam uma minoria. “Para que mais mulheres se sintam empoderadas dentro da tecnologia é preciso que outras mulheres que já habitam esse meio possam mostrar o que estão fazendo e de como esse espaço é de todas nós”, disse Claudia Ivarrola, mestranda em Engenharia Elétrica e Computação, bolsista do Centro Latino-Americano de Tecnologias Abertas (Celtab), do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), que tratou no último dia do Latinoware sobre a presença feminina no universo da tecnologia.

Num paralelo entre passado e presente, Claudia mostrou ao público como as mulheres ao longo dos séculos contribuíram para o desenvolvimento tecnológico ao redor do mundo. Ada Lovelace , Grace Hopper, Hedy Lammar, Carol Shaw, foram alguns dos nomes citados, para nomear o desenvolvimento de diferentes tecnologias.

Na década de 60, anúncios faziam o chamamento de mulheres para os trabalhos relacionados à tecnologia e comparavam à ocupação de telefonista. “Era tida como uma ocupação simples e que poderia atrair o público feminino, mas dentro disso havia um potencial que foi descoberto depois”, disse Rolf Massao, também membro do Celtab, que fez sua contribuição durante a palestra.

Com o tempo este nicho bastante ocupado por mulheres acabou sendo trocado, e hoje a representatividade masculina é maior. Há três anos a participação feminina em cursos de computação no país, chegava pouco mais de 14%. Desse universo, apenas 16% chegavam a concluir a graduação. Nos Estados Unidos os números também são semelhantes.

Claudia acredita que a falta de modelos femininos ocupando cargos influentes ou com reconhecimento tenham influência direta na escolha pela carreira. “Hoje a maioria dos ícones nessa área são homens, mas se não falarmos sobre isso, sobre mulheres que lideram em importantes empresas nos cargos de chefia como Jocelyn Goldfein (Facebook), Isabel Mahe (Apple), Komal Mantagni (Uber), não há como outras mulheres se inspirarem”.

Dentro do software livre, Claudia mostrou iniciativas que motivam a presença feminina na tecnologia como; Linux Chix, Ubuntu Woman, dentre outras. “A mulheres possuem conhecimento e muita empatia e isso faz toda a diferença”.

Claudia, lidera ao lado de Khandije El Zein, um projeto que utiliza inteligência artificial para melhoria no diagnóstico dos exames de ultrassonografia.

]]>
PTI e Itaipu apresentam soluções tecnológicas sustentáveis no Latinoware https://2018.latinoware.org/pti-e-itaipu-apresentam-solucoes-tecnologicas-sustentaveis-no-latinoware/ Fri, 19 Oct 2018 18:46:25 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1631 Leia mais]]>

A relação da Itaipu Binacional e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) com o uso de tecnologias livres é de longa data. Uma das provas disso é a própria realização conjunta do Latinoware pelo 15º ano consecutivo. Com exceção da primeira edição promovida em Curitiba, todas as outras ocorreram em Foz do Iguaçu e, neste ano, a “nova casa” é o Centro de Convenções.

Além da organização do evento, as duas instituições também aproveitam o Latinoware para mostrar ao público suas iniciativas desenvolvidas no setor. No estande do PTI, por exemplo, o público pode conhecer as ações do laboratório de Internet das Coisas – IoT desenvolvidas por meio do Centro Latino-Americano de Tecnologias Abertas (Celtab). Em uma delas, o objetivo é modernizar e aumentar a produtividade da agricultura regional levando levar conectividade aos equipamentos e aperfeiçoando as técnicas da Agricultura de Precisão.

A intenção é criar um sistema que conecte as estações das propriedades rurais da área de atuação da Itaipu, mesmo nos locais em que não há sinal de celular. A aplicação é feita por meio da programação de máquinas como colheitadeiras de precisão, que se baseiam em sistemas de rastreamento e navegação (GPS), além da geração de mapas de produtividade.

Já no estande da Itaipu são dois destaques: o passeio em realidade virtual à hidrelétrica com a utilização de óculos de realidade virtual, e a plataforma MoVE de Gestão de Mobilidade Elétrica, desenvolvida com características de software livre, utilizando produtos e ferramentas encontradas facilmente no mercado.

O projeto de compartilhamento de veículos elétricos conta com 17 veículos Twizy utilizados pelos colaboradores cadastrados e já evitou a emissão de toneladas de gás carbônico (CO2) na atmosfera. O MoVE permite que os usuários visualizem quantas viagens foram feitas, os percursos, a quantidade de CO2 que deixou de ser emitida, façam novas reservas dos veículos e vejam qual a autonomia do carro.

A longo prazo, a ideia é integrar na plataforma outros modais de transporte, como as bicicletas e os horários do transporte interno do PTI e da Itaipu. O MoVE contribui com o objetivo da hidrelétrica de descarbonização da mobilidade, alinhado com o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas.

]]>
De Jornada nas Estrelas à vida real: como será nossa tecnologia https://2018.latinoware.org/de-jornada-nas-estrelas-a-vida-real-como-sera-nossa-tecnologia/ Fri, 19 Oct 2018 18:22:52 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1627 Leia mais]]> Como as projeções divertidas de filmes sci-fi e desenhos animados dos anos 60, puderam nos dar dicas sobre o futuro e o que ainda vem pela frente.

Capitão Kirk e Spok dividem a foto e o silêncio na sala é imenso. “Vocês não lembram deles?”, questiona o palestrante, Regilberto Girão, especialista em Inteligência de Estado e Segurança Corporativa. Na tela, imagens dos atores dos anos 60 que deram vida aos personagens. “Mas essa geração conhece somente o que saiu agora no cinema? Esses são os verdadeiros que deram origem à lenda!”, exclamou.

Girão trouxe a uma plateia que lotou a Sala Equador no último dia de Latinoware, uma instigante palestra em que traçou paralelos entre teorias e conjecturas sobre o futuro do ser humano digital. Como pano de fundo trouxe o cinema e como os filmes de ficção nos dão um amplo repertório para pensar no futuro. Mas afinal o que é real e o que pode de fato ser absorvido?

Para o palestrante, toda reflexão deve iniciar com uma pergunta que trata sobre confiança e segurança. “Desprezamos o que não é evidente, esquecemos do que não podemos ver. Temos um histórico de agir com estranheza com o que não conhecemos e propormos uma adaptação dessa realidade. A neurociência é como o cérebro que se apropria das coisas. Somos todos memória ram”.

Num breve histórico, Girão identificou ideias antes tidas como fantasiosas, mas que hoje estão em pleno funcionamento. “Robôs, microondas, veículos autônomos, chamadas por vídeo. Tudo isso já foi retratado em filmes, séries mesmo antes dos anos 60, e que hoje se mostram plausíveis e possíveis”. Trouxe à tona ainda realidade apresentada pelos robôs com inteligência artificial e de quanto ainda deixamos de crer no que a tecnologia pode oferecer. “Preferimos não crer e, somos céticos. Mas a tecnologia tem nos mostrado”.

Citando ainda teorias conspiratórias referentes às Torres Gêmeas, Girão trouxe a uma plateia atenta uma reflexão maior com notícias recentes do alcance de uma tecnologia antes vista somente na telona. “A invenção do Big Hack, um mini chip chinês, inserido em placas-mães nos mostra que em muitos casos não é possível confiar nem no hardware, nem no software”. A invenção foi denunciada por autoridades norte-americanas e deve ser investigada em breve. “Chegamos ao ponto que toda a história vem nos mostrando: tudo tem sem preço”.

]]>
Equipe Moving Foz é vencedora do 1º Hackaton do Latinoware https://2018.latinoware.org/equipe-moving-foz-e-vencedora-do-1o-hackaton-do-latinoware/ Fri, 19 Oct 2018 18:08:01 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1623 Leia mais]]>

O desafio das equipes era o de desenvolver soluções para melhoria da vida das pessoas na tríplice fronteira

Composta por apenas dois membros, Kaique Spagnol e Michel Cassol, a equipe Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Palmas, conquistou o primeiro lugar do Hackaton Latinoware 2018. A dupla apresentou o aplicativo “Moving Foz”, focado na mobilidade urbana de Foz do Iguaçu, que propõe o rastreamento e coleta de dados dos transportes coletivos para auxiliar o cidadão iguaçuense ou turistas a terem uma experiência mais prática, precisa e com informações em tempo real, com a localização dos ônibus.

Além desta funcionalidade, a ideia é que por meio de uma relação B2B (business-to-business) seja feita uma parceria público-privada para alimentar com dados os gestores envolvidos com a mobilidade urbana. Logo no primeiro dia do evento (17), os participantes receberam o desafio de apresentar soluções para melhora da vida das pessoas na tríplice fronteira. Exceto a dupla vencedora, as demais equipes eram formadas por quatro membros.

Fernando Tomé, sócio da Comnaction Inteligência Social, uma consultoria criativa baseada em inteligência social que desenha jornadas de inovação para as maiores empresas do país, foi o organizador e coordenador da maratona. De acordo com ele, o formato deste hackaton foi adaptado para atender uma das grandes novidades do Latinoware deste ano: a realização do evento no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu – CECONFI. As equipes tiveram três dias para criar e prototipar as soluções encontradas. “Todos os palestrantes do evento estavam à disposição para orientar as equipes. Cada time teve a liberdade de escolher a mentoria diante do vasto quadro de profissionais de alta referência que circularam por aqui”, explica Fernando.

Pitch

Como prova final, as três equipes tiveram que apresentar em formato de pitch de 4 minutos toda a estruturação, viabilidade técnica, execução e o impacto social das respectivas ideias. Composta por três jurados, as equipes receberam um bônus de dois minutos para esclarecer eventuais dúvidas.

Todos os participantes receberam como premiação um ingresso para a Campus Party 2019 São Paulo, principal evento tecnológico realizado anualmente no País. Os primeiros colocados receberam monitores e a oportunidade de realizar uma avaliação junto à equipe do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) para fazerem parte do programa de aceleração de startups da Incubadora Santos Dumont.

Também participaram da iniciativa as equipes “Puzzles”, que ficou em segundo lugar, e a “Debugs on The Table”, terceira colocada.

]]>
Até 2025, 12% das casas brasileiras terão tecnologias avançadas, prevê executivo https://2018.latinoware.org/ate-2025-12-das-casas-brasileiras-terao-tecnologias-avancadas-preve-executivo/ Fri, 19 Oct 2018 17:47:24 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1619 Leia mais]]>

“Nossa perspectiva para daqui sete anos, é que as coisas sintam e correspondam às necessidade das pessoas”, comenta Domingos Tabosa

Neste último dia do Latinoware, Domingos Tabosa, executivo de contas da Huawei, companhia de tecnologia de soluções de informação de colaboração aberta, na palestra “Desafios da conectividade no mundo moderno”, trouxe um toque de realidade futurística ao público do evento. Dos 180 mil funcionários da empresa, 45% atuam nas área de pesquisa e conhecimento, e nessa perspectiva, acredita-se que através de tecnologias open source, e estudos avançados sobre o tema, o Brasil tem um futuro promissor para uma nova era tecnológica.

De acordo com Domingos, fora do país as inovações estão mais amadurecidas e avançadas, porém aqui existe uma grande demanda interna (e consequentemente oportunidades de trabalho na área), com um vasto campo a ser explorado. “Algo que chama atenção, por exemplo, é que mesmo em cidades relativamente grandes do Brasil, o sinal 4G não funciona full time. Então, é possível imaginar o que acontece nas cidades mais afastadas. Existe uma carência grande de infraestrutura tecnológica”, explicou.

No entanto, não é sobre conexão 3G ou 4G que são prospectados os projetos. A discussão atual é sobre internet 5G. “Hoje trabalhamos com a perspectiva de vídeos em 8K exibidos na tela do smartphone 5G, ou seja, estamos trabalhando em possibilidades que ainda não existem”, comentou Domingos.

Diante dessa evolução tecnológica, a expectativa para 2025 é que 12% das casas brasileiras tenham tecnologias avançadas, e robôs de serviço inteligente, “por exemplo, uma máquina de café que te acorde com o cheiro de café sem que você peça. É o equipamento tecnológico sentindo a necessidade da pessoa”, comenta Domingos.

COPEL: caso de sucesso

O Paraná é referência no que se refere ao desenvolvimento tecnológico interligada a energia elétrica. A Companhia Paranaense de Energia (COPEL), é exemplificada como caso de sucesso de fornecedora de energia elétrica que também é provedora de internet. “Pensava que era somente no Brasil, mas participando de congressos e seminários em outros países, vi que a Copel é exemplo de provedora de internet em todo o mundo. É um caso de sucesso do Paraná, aqui no Brasil, que está ganhando espaço em todo o mundo”.

A programação do Latinoware encerra nesta sexta-feira (19), no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu.

]]>
Inteligência artificial no combate ao câncer https://2018.latinoware.org/inteligencia-artificial-no-combate-ao-cancer/ Thu, 18 Oct 2018 23:21:57 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1615 Leia mais]]>  

 

Bolsistas desenvolvem sistema de diagnóstico do câncer de mama utilizando A.I

Diagnósticos mais precisos, eficientes e rápidos. Assim a utilização de inteligência artificial dentro de resultados de exames de ultrassonografia podem ajudar a salvar vidas.

A ideia surgiu das estudantes de mestrado em Engenharia  Elétrica e Computação, Claudia Ivarrola e da acadêmica do curso de Ciência da Computação da Unioeste, Khadije Lopes El Zein. Juntas são bolsistas do Centro Latino-Americano de Tecnologias Abertas, sob a supervisão da professora Adriana Kawati, e apresentaram durante o segundo dia do Latinoware, o projeto  de aplicação de uma metodologia computacional para a classificação de lesões mamárias em imagem ultrassônica.

“Pensamos em algo que pudesse dar agilidade a esse processo e encontramos a utilização da A.I nesse sistema”, explicou Claudia.

Hoje, segundo as autoras do projeto, 90% das biopsias  são por lesão benigna. “Ou seja, se fossem detectadas de maneira mais eficiente não era necessário pedir o exame para confirmação”, comenta Khadije.

Após um estudo detalhado sobre os diferentes formatos apresentados nos casos malignos, elas confirmaram a necessidade de obter uma detecção de imagem mais fiel e nítida por parte da ultrassonografia. Nos casos de lesões benignas, o formato identificado é definido e arredondado. Já o maligno apresenta disformidade. A dúvida gerada pela análise desses formatos, rende repetidos exames e conclusões de um radiologista.

Com o uso de sistemas de inteligência artificial, o processamento das imagens reproduz com maior fidelidade as características do tumor. isso possível, pois dentro dos sistemas reunidos pelas bolsistas, uma automação  do processo na classificação e segmentação das imagens permite o reconhecimento pela qualidade. “Treinamos a máquina e alimentamos com imagens e informações sobre cada característica, para que esse diagnóstico possa ser feito de maneira rápida e exata”, explica Claudia.

O estudo ainda está em andamento e fará parte do projeto de conclusão de curso de ambas. Ainda assim  o sistema de auxílio de diagnóstico já conta com parcerias no México e Rio de Janeiro, onde está em processo de pesquisa.

O câncer de mama representa 29% dos casos de câncer em mulheres. Em 90% dos casos há cura, desde que o diagnóstico seja precoce.

 

]]>
“Katarina do LOL” é premiada no 1o concurso de Cosplay do Latinoware 2018 https://2018.latinoware.org/katarina-do-lol-e-premiada-no-1o-concurso-de-cosplay-do-latinoware-2018/ Thu, 18 Oct 2018 23:15:29 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1611 Leia mais]]> Os jurados analisaram a desenvoltura, performance, qualidade da fantasia e aceitação do público

Uma das grandes novidades do 15o Congresso Latino-americano de Software Livre e de Tecnologias Abertas foi a realização do 1o Concurso de Cosplay. Entre os 9 participantes, a escolhida pelos jurados foi a cosplayer Carolina Oliveira de Souza que se apresentou como Katrina – a Lâmina Sinistra do game League of Legend.

Para este ano foi realizada apenas a modalidade de desfile. Entre os jurados estavam: Oscar, cosplayer de Ciudad del Este (PY) que veio fantasiado de “Fera”, Dari, cosplayer iguaçuense e responsável pelo evento Geek Kyodai. Entre eles e representando o evento Nerd Falls, também da cidade, veio a Marceli, fantasiada de unicórnio, e Elias Silveira e César Brode como representantes do Latinoware 2018. Os cinco jurados analisaram a desenvoltura, performance, qualidade da fantasia e aceitação do público.

A organização do evento ficou na responsabilidade de Léli Marques, entusiasta e cosplayer desde os 13 anos. Para apresentar o 1o Concurso de Cosplay, Léli fantasiou-se de Jawa, personagens do Star Wars catadores de lixo profissionais, que vasculhavam os desertos de Tatooine em busca de droides ou restos deles para vender aos moradores locais.

Entre os competidores estavam, Wellington que se apresentou de Ranger Verde, Ingrid de Mario Bros, o pequeno Kauã de apenas 7 anos de Robin, Juliana de Mulher Maravilha, Felipe como Tuxedo Mask do desenho Sailor Moon. Bruna veio representando a própria Sailor Moon e ainda uma dupla de Jedis duelou com os sabres de luz.

]]>
Chat bots: o futuro da inteligência artificial https://2018.latinoware.org/chat-bots-o-futuro-da-inteligencia-artificial/ Thu, 18 Oct 2018 23:07:38 +0000 https://2018.latinoware.org/?p=1607 Leia mais]]>

Com investimentos e informação, setor ganha salto na qualidade para atendimento ao público

Nem filmes de sci-fi, nem efeitos especiais de última geração. O paradigma tecnológico deste século passa pelo uso da inteligência artificial em suas mais variadas formas e encontra nos chat bots a chance de mostrar do que é capaz.

Para Diego Dorgam, engenheiro de bots da Rocket Chat – palestrante da 15a edição do Latinoware – a resposta para o caminho aberto pela inteligência artificial tem muitas ramificações. “Hoje, a preocupação está em quem oferece chat bots com mais qualidade e precisão dentro da interface de mensageria”.

Dorgam trouxe exemplos de cases de sucesso já utilizados em outras partes do mundo onde a inteligência artificial trouxe através de algoritmos matemáticos complexos, uma solução na busca por padrões. Um exemplo dessa aplicação e desenvolvimento está no IBM Watson, a plataforma de serviços cognitivos, mostra o uso avançado desse tipo de tecnologia, e de como o setor de machine learn avança a passos largos.

Para o palestrante, as palavras do momento na tecnologia são: deep learning e como é possível repassar conhecimento de padrões mais complexos a computadores. Seja através do uso dos perceptrons, que funcionam como neurônios humanos na absorção de informações, ou mesmo pelo desenvolvimento de mecanismos como de tensorflow, uma biblioteca de código aberto para aprendizado de máquina. Nas modalidades é possível ainda verificar o poder de raciocínio incluído entre o grande desafio de educar máquinas.

Outro exemplo utilizado por ele foi do projeto Magenta, onde é possível produzir canções inéditas a partir de outras já existentes, através de comandos. Mas nem somente de flores vive a tecnologia. Nesse mesmo caminho, Dorgam alerta para uso indiscriminado de imagens e texturas feitas pelo mesmo sistema na manipulação de imagens. “O que é bastante perigoso”.

A previsão é de que imensas quantias sejam gastas nos próximos anos com inteligência artificial. Entre os ramos com maior visibilidade estarão áreas de chat bots como atendimento ao consumidor, vendas e marketing. “Nesse período de crescimento, as vontades dos usuários já estarão suprimidas. A falta de inteligência no trato com bots e a capacidade de conversação, certamente estarão superadas”. Mostra disso são projetos open source como RASA, desenvolvido na Alemanha, um servidor com entendimento de linguagem natural. “A intenção é o verbo”, resume.

 

]]>